27
Jan 09

O novo cinema português?

Ao que parece o nosso cinema está a tornar-se comercial. Se é bom não sei, mas o certo é que provavelmente leva mais pessoas às salas de cinema.

Eu, por mim falo, só fui ver um filme português ao cinema e não foi a melhor escolha ('Esquece tudo o que te disse').

 

Mas depois de vermos um enorme sucesso na adaptação da obra de Eça de Queiroz, 'O Crime do Padre Amaro' e depois de passarmos por um tempo com cinema sem chamar realmente a atenção (ainda me lembro do filme 'Jaime', que adorei, da 'Zona J'...), temos agora na calha dois. Nada menos nada mais do que DOIS filmes portugueses no cinema (um já estreou, outro vai estrear).

 

Estes dois estão a causar grande impacto, pelo menos na comunicação social. Talvez simplesmente por se fazer uma boa promoção, talvez pelos actores que entram, talvez pela história... Não sei... 

'Contrato' e 'Second Life' aparecem como uma nova esperança (boa ou má) para o nosso cinema.  

 

Aqui podem ler a sinopse do filme, enquanto isso ficam aqui vídeos sobre os filmes.

 

publicado por dina às 20:03 | comentar | favorito
26
Nov 08

Primeiro filme luso inclusivo para surdos e cegos estreia hoje

O primeiro filme português adaptado para pessoas com limitações sensoriais, «Atrás das nuvens», estreia hoje em Leiria, numa sessão de cinema inclusivo com interpretação em Língua Gestual Portuguesa, legendagem e audio-descrição para invisuais.

  

«Este é um filme inclusivo, porque não exclui ninguém. É uma oportunidade para que cidadãos com deficiência visual ou auditiva possam assistir a cinema juntamente com cidadãos sem deficiência que, se quiserem, podem utilizar uma venda para 'verem' o filme sem efectivamente o verem», explica à Agência Lusa Manuel Oliveira, da Ordem dos Enfermeiros, que promove um conjunto de iniciativas em Leiria no âmbito do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, assinalado a 03 de Dezembro.

 

Fonte: Diário Digital

publicado por dina às 18:19 | comentar | favorito

Filme português abre 1.º Festival da UE na China

O filme «Dot.com», de Luís Galvão Teles, abre segunda-feira o 1.º Festival de Cinema da União Europeia na China, que decorre até 20 de Dezembro em Pequim, com 24 obras de outros tantos países.

Trata-se também da única comédia do programa, o que, segundo os organizadores, é «uma maneira bem disposta» de iniciar o certame.

«Dot. Com», um filme de cerca de hora e meia estreado em Portugal em 2007, será exibido no Centro Cultural Francês, um dos quatro palcos do festival, com legendas em inglês e chinês.

 

Restante notícia aqui.

publicado por dina às 18:16 | comentar | favorito
04
Mar 08

Dot.com

O filme "Dot.com", de Luís Galvão Teles, iniciou em Fevereiro um "tour" pelos Estados Unidos que se prolongará por dois meses e o levará a sete festivais de cinema do país, informou a produtora Fado Filmes.

 

O filme, estreado em Portugal em Abril do ano passado e já editado em DVD, será entretanto exibido (dia 07) no Fantasporto.

Antes desta "tour" norte-americano, "Dot.com" participou nos festivais de Galway (Irlanda), Rio de Janeiro, Fort Lauderdale (em competição), Madridimagen , Sevilha (competição Eurimages ), Cairo (Egipto) e Goa (Índia).

Sobre o filme, o jornal goês "Navhind Times" escreveu: "Muito bem escrito, tem todo o potencial para ser copiado por Bollywood".

  

Breve história do filme aqui.

  

Fonte: Diário Digital

 

publicado por dina às 14:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
05
Nov 07

João Botelho deve ou não abdicar dos seus direitos?

Esta é uma questão que se tem vindo a colocar desde que se soube que o produtor quis alterar determinadas cenas do filme "Corrupção", o dito cujo que foi baseado no livro "Eu Carolina".

 

Depois de alguns galhardetes trocados entre João Botelho e o produtor Alexandre Valente, o filme já estreou, mas sem realizador. Histórico na Europa... (somos sempre conhecidos por razões menos positivas).

 

Mas a questão continua no ar: deve João Botelho abdicar dos seus direitos?

 

Ele já disse que abdicaria, mas depois arrependeu-se, vindo dizer que "o que pretendia dizer é que não me reconhecia como autor do filme estreado quinta-feira, mas que não posso nunca abdicar dos meus direitos de autor, quer das imagens, quer da direcção de actores".

 

 

Em que pé ficamos???

publicado por dina às 12:55 | comentar | ver comentários (1) | favorito