27
Fev 09

Afinal foi o Moniz...

O canal TVI 24 arrancou ontem às 21h00 com ‘Jornal do Dia 26’, apresentado por Henrique Garcia, como dissemos aqui há dois dias.

Mas foi o director-geral da TVI, José Eduardo Moniz, quem introduziu a primeira peça, sobre a recessão económica no País e a quebra de confiança dos portugueses.

Essa foi, aliás, a mesma notícia que abriu o jornal da RTP N. Já na SIC Notícias o destaque foi dado ao ‘1º Fórum Portugal Verdade’.

 

publicado por dina às 14:17 | comentar | favorito
11
Set 08

Muitos assaltos ou poucos incêndios?

Com as novas políticas da luta contra os incêndios, verificou-se este ano uma diminuição drástica destes e com isto os meios de comunicação e especificamente a televisão ficaram sem notícias para preencherem os espaços informativos. Ora era necessário haver notícias sobre algo, reportagens, qualquer coisa.

 

Então, viraram-se para onde? Para a onda de violência que se está a registar no país: ora assaltos, ora carjacking, ora tentativas de assassinato. Ainda hoje o Jornal Nacional (TVI) iniciou com a notícia de mais um assalto. Mudei logo de canal.

 

Porquê? Primeiro porque estou farta de ouvir notícias sobre este assunto, segundo porque sei que sempre houve assaltos/ crimes - mais ou menos - mesmo sem os meios de comunicação social lhes darem tanto a atenção e terceiro porque parece que ainda ninguém se lembrou de saber se realmente está a haver um aumento ou não de criminalidade no nosso país ou se simplesmente não existem notícias sobre incêndios...

publicado por dina às 20:11 | comentar | favorito
tags: ,
04
Set 08

ERC autoriza touradas na TV antes das 22.30

Depois de uma queixa contra a emissão de touradas antes das 22.30, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) analisou o caso. E concluiu que o espectáculo "não constitui uma influência negativa para as crianças", apesar de já ter havido uma decisão contrária em tribunal.

RTP1 exibe hoje uma corrida de touros às 22.00
A ERC deliberou ontem que as estações generalistas podem emitir touradas antes das 22.30, pois, no entender desta entidade, as corridas de touros não constituem uma influência negativa na formação das crianças ou adolescentes. Esta deliberação da ERC deve-se a uma queixa de um espectador, indignado pelo facto de a TVI ter emitido uma tourada antes das 22.30, no dia 5 de Junho deste ano, programa intitulado Trinta Anos de Alternativa de João Moura.

Recorde-se que, há três meses, o Tribunal de Lisboa proibiu a RTP1 de transmitir uma tourada antes das 22.30, depois de uma providência cautelar interposta pela Associação Animal, por considerar que se tratava de um programa violento.

A Entidade Reguladora justifica a sua decisão por considerar "que as corridas de toiros à portuguesa não constituem, no sentido do artigo 27.º, n.º 2, da Lei da Televisão, programas susceptíveis de influírem de modo negativo na formação da personalidade das crianças ou de adolescentes, não se lhes aplicando, por conseguinte, a imposição de transmissão entre as 22 horas e 30 minutos e as 6 horas, acompanhada da difusão permanente de identificativo visual".

Em declarações ao DN, Azeredo Lopes, presidente da Entidade Reguladora, justificou a decisão da ERC com base na legislação em vigor, que "permite que crianças com mais de seis anos possam assistir ao espectáculo", além de admitir, em certos casos, os touros de morte. Quanto à decisão do Tribunal de Lisboa, Azeredo Lopes justifica que não tem jurisprudência, pois foi "uma decisão para um caso concreto".

Aliás, neste mesmo documento - que estará disponível no site da ERC nos próximos dias (www.erc.pt) -, a entidade afirma que "as crianças e os jovens são diariamente expostos a influências, desprovidas de arrimo na tradição ou sequer valor cultural, que, de muito longe, são mais violentas e prejudiciais do que as touradas - e nem nesses casos, necessariamente, cede a liberdade de programação".

 

Fonte: Diário de Notícias

 

Mas em que é que ficamos: antes das 22.30 ou depois? Por mim, nem se transmitiam. Por mim, até se acabavam com as touradas!

publicado por dina às 13:08 | comentar | favorito
tags: , , , ,
23
Ago 08

Não desfazendo o mérito de Nélson Évora, mas...

... eu não preciso de saber quantas vezes ele foi à casa-de-banho entre a vitória no triplo salto e a subida ao pódio!!!

 

Os noticiários de ontem à noite exageraram em tudo, ficou impossível ver qualquer notícia sobre a vitória do atleta ou de qualquer outra situação dos JO. Quantas horas ele dormiu, quantas entrevistas ele deu, o que ele disse, o que ele não disse, como reagiu a família, como reagiram os amigos, como reagiu o cãozinho... Tudo o que é em exagero cansa!

 

E a propósito desta situação, aproveito para dizer que ainda assim não há qualquer possível comparação entre os nossos noticiários do JO com os brasileiros. Ontem, ao fazer zapping, parei na TV Record. Entre sorrisos e tristezas, as entrevistas aos atletas eram simples e iam ao cerne da questão: o treino do atleta antes dos JO, as suas prestações e os seus resultados. Nada mais...

 

Além disso, já começaram a falar dos atletas para-olímpicos. Lembram-se dos portugueses? Claro que não. De certo, poucos sabem que os JO para-olímpicos se irão realizar a seguir, poucos se lembrarão quem são os atletas e as medalhas/ resultados positivos que têm trazido para Portugal. Será que terão menos importância porque têm uma deficiência?

 

Bem, estamos em Portugal... 

publicado por dina às 11:58 | comentar | favorito
03
Ago 08

Mais novidades sobre 'O Primeiro de Janeiro'

O Correio da Manhã (CM) noticiou ontem que os trinta jornalistas da redacção do jornal regional 'O Primeiro de Janeiro' (PJ) se recusaram a assinar uma missiva da administração onde lhes era comunicado que a empresa estava em processo de restruturação e que os seus postos de trabalho eram extintos.

 

Realmente não tem lógica, pois mais à frente na notícia dizia que a editora Nassalete Miranda afirmou que o jornal regressaria e que eram necessários jornalistas e que ests seriam os primeiros a serem entrevistados...!!!

 

O Sindicato de Jornalistas já se pronunciou,  - o que é estranho, pois quando foi o caso dos jornalistas deste mesmo jornal que haviam criado um blog a denunciar as más condiçoes de trabalho, não quiserem saber... -, alegando que isto todo este processo era ilegl.

 

Hoje, pelo que noticia o CM, os jornalistas colocaram-se à entrada do dito jornal ontem e tiveram que chamar a PSP, pois as instalações se encontravam fechadas. Estavam no seu completo direito, pois ainda são trabalhadores do PJ e nem sequer lhes foi apresentada a devida carta de despedimento e os fundamentos da decisão da adminsitração. 

 

Entretanto já se anuncia que o jornal já irá regressar esta semana, com as ditas alterações de grafismo, porém desconhece-se qual o corpo redactorial que vai assegurar as ediçoes. 

 

Esperam-se mais desenvolvimentos... 

 

publicado por dina às 18:20 | comentar | favorito
07
Abr 08

Jornalismo Online: Leitores preferem conteúdos multimédia

Os consumidores de informação procuram mais do que palavras nas notícias online, já que preferem vídeo, áudio, conteúdos interactivos e infografias, uma conclusão do IX Simpósio de Jornalismo Online, realizado no fim-de-semana, em Austin, no Texas.

 

Restante notícia aqui.

publicado por dina às 18:46 | comentar | favorito
10
Ago 07

Hoje

Já estou farta de tanta curiosidade dos meios de comunicação, tanto portugueses como internacionais, à volta do caso da menina inglesa, Madeleine McCann, desaparecida na Praia da Luz, Algarve.

Perdoem-me se pareço insensível, mas parece-me mais uma curiosidade mórbida por parte das televisões, jornais, etc., do que propriamente um serviço de informação à comunidade.

Dito isto por uma pessoa formada em comunicação social...

publicado por dina às 13:01 | comentar | favorito