16
Fev 09
16
Fev 09

'Jornal Nacional' mais dinâmico

José Carlos Castro junta-se à equipa de editores do ‘Jornal Nacional’, da TVI, substituindo no cargo Mário Jorge. "Esta é a única mudança de fundo. José Carlos Castro passa a ser editor juntamente comigo e com o Pedro Pinto. Mário Jorge vai chefiar a Sociedade, secção que serve os dois canais [TVI e TVI 24]", revelou ao CM Vítor Bandarra.

"O ‘Jornal Nacional’ mantém o estilo. Vamos tentar fazer o nosso melhor e imprimir mais dinâmica. Claro que isto depende mais dos meios humanos do que dos técnicos. O que se pretende é mais entusiasmo e dedicação", salienta José Carlos Castro, que já editava o noticiário aos fins-de-semana.

 

O jornalista frisa que as mudanças passam essencialmente pelo canal de notícias TVI 24, que arranca dia 26, na ZON TV Cabo. "Nós ficamos com o ‘Jornal Nacional’ da TVI, mas agora há mais editores e jornalistas, o que significa uma atenção triplicada, uma ajuda preciosa para o canal-mãe", salienta. "A simbiose que vai existir entre os dois canais notar-se-á sobretudo em termos de qualidade e de mais reactividade", explica ainda.

 

No canal TVI 24 vão surgir novas caras, como Maria João Figueiredo (ex-RTP). Também Paulo Bastos regressa à estação, depois de uma passagem pela SIC, onde trabalhou com Francisco Penim. "No canal--mãe vamos tentar usufruir desse novo fôlego e sangue novo. Os mais experientes e mais ‘velhos’ vão contribuir com a sua experiência. Esta é uma missão que em ambos os canais tem de ser bem-sucedida e bem gerida", diz José Carlos Castro.

 

Pedro Pinto mantém-se como pivô do ‘Jornal Nacional’ de segunda a quinta-feira, Manuela Moura Guedes assegura o ‘Jornal Nacional 6ª feira’. Aos fins-de-semana deverá continuar Júlio Magalhães.

 

Fonte: CM

publicado por dina às 13:50 | comentar | favorito
14
Fev 09
14
Fev 09

Ainda hoje Salazar lidera...

A Vida Privada de Salazar, mini-série que a SIC exibiu em dois episódios e que deu tanto que falar, liderou a tabela de audiências do canal nesses dois dias, de acordo com uma análise da MediaMonitor.

 

Esta mini-série mostrava o lado secreto do chefe do governo e as suas relações turbulentas e conturbadas com o sexo feminino ao longo de 40 anos, entre a década de 20 e os anos 50.

 

O primeiro episódio desta mini-série de duas exibições foi o melhor programa da SIC no dia em que foi transmitido, tendo alcançado 12.6% de audiência média e 32% de share. Foi visto por um total de 3.269.400 espectadores que viram em média cerca de 32 minutos do evento, o que corresponde a mais de 36% da duração total do episódio.

 

O segundo episódio desta mini-série, transmitido no dia seguinte, 9 de Fevereiro, segunda-feira, registou 10.4% de audiência média e 26% de share. Foi visto por um total de 2.632.700 espectadores que consumiram mais de 34 minutos, ou seja, 37.5% da sua duração total. Estes valores também lhe garantiram o primeiro lugar na tabela de audiências do canal nesse dia.

 

Fonte:MediaMonitor.

 

publicado por dina às 12:48 | comentar | favorito
12
Fev 09
12
Fev 09

Uma nova apresentadora para a 2ª edição do 'Desafio Verde'

'Desafio Verde' foi um programa que me agradou muito quando estreou.

Se por um lado, tinha como objectivo consciencializar as pessoas para a necessidade da poupança de energia, da separação de lixos entre outras coisas, mostrava como realmente cada um de nós tem a sua quota parte de culpa na poluição do ambiente.

 

A 1ª edição, transmitida aos domingos à noite, por Sílvia Alberto, já terminou há muito tempo e já me perguntava para quando uma segunda temporada.

 

Chegou agora a confirmação disto mesmo e ainda uma notícia positiva: a RTP vai apostar  numa cara, que não a Sílvia nem a Catarina: é nada mais nada menos que Cláudia Semedo (actriz), cujo nome foi sugerido por Sílvia Alberto.

 

Assim, a actriz vai acumular com a função de comentadora na rubrica do programa 'Fátima (SIC), 'Aqui fala-se' e ainda um novo programa no canal BenficaTV.

 

 

publicado por dina às 23:04 | comentar | favorito
10
Fev 09
10
Fev 09

Saudosistas que nós estamos II/II

Este novo programa da RTP 'Festival da RTP' não tem só aquele defeito escrito no outro post. Tem um outro: a apresentadora. Não que a Sílvia Alberto não tenha talento. Apenas acho que - como já referi aqui por diversas vezes - é necessário criar oportunidades para novas caras na apresentação do canal. Alternar entre uma apresentadora e outra irá chegar a uma altura (eu já cheguei ao limite) em que já não será motivo suficiente para as pessoas verem os programas. Se o canal aposta em variedade nos programas de entretenimento, também o podia fazer a este nível...

Agora vejamos os pontos positivos. Reviver as músicas que foram à Eurovisão nestes últimos anos dá um sabor saudosista positivo. Tal como gostamos de ouvir músicas que nos tocaram de alguma forma, esta também simbolizam o possível nacionalismo que sentimos nestes breves minutos de observação. Outro ponto que refiro é o uso do arquivo de imagens do canal. Contextualizar as músicas em questão com os apresentadores do Festival da Canção e da Eurovisão daquele determinado ano e outros pormenores é essencial para nos apercebemos do que se passava.

Não é um programa perfeito, mas considero positivo.

 

Ah, já me esquecia de fazer duas outras referências: as músicas são interpretadas por aquelas jovens promessas que estão presentes nos programas da RTP com referências musicais e os textos, quase de certeza, são escritos pela mesma pessoa que escrevia o programa 'A minha Geração'. É que além da base do programa ser a música e a sua contextualização histórica, a apresentadora mudou, mas faz perceber que visto por este ponto, elas (a Sílvia e a Catarina) estão cada vez mais parecidas.

 

Aqui fica a vídeo com a música interpretada por Vânia Fernandes, a concorrente portuguesa do ano passado no Eurovisão, que eu gostei muito.

 

publicado por dina às 15:54 | comentar | favorito
03
Fev 09

As alterações de horários das novelas da TVI

A propósito da declaração de José Wallenstein, aproveito para falar deste mesmo assunto: as alterações - sem aviso - dos horários em que a TVI transmite as suas novelas.

 

'Equador' tem sido disso exemplo. Quando estreou, podia ser vista logo ao espaço de informação ou depois de uma novela. Depois, passou a ser transmitida lá para a meia-noite. Certo, é que começaram a haver críticas a esta situação. Segundo a programação do canal, 'Equador' vai ser transmitido no próximo domingo às 21h45. Veremos...

 

Outras duas novelas que têm tido este tratamento são 'Morangos com Açúcar' e 'Feitiço de Amor'. Há umas semanas atrás, a TVI mudou começou a transmitir - volta a dar novo episódio por volta das 22h50 - esta segunda novela às 19h15 e como tal 'MCA' passou a repetir o seu episódio mais cedo e dar o novo também mais cedo. Ora, quem segue estas novelas não tem sido avisado de tais alterações. Depois voltou tudo ao normal, mas entretanto esta semana, um episódio de Feitiço de Amor' está programado para dar às 19h15.

 

A TVI tem (como tem mostrado na maior parte do tempo) uma falta de respeito com os telespectadores, continuando somente a pensar nas audiências. O público é fiel seguidor das suas novelas, mas paciência também tem limites...

 

Programação disponível no site do próprio canal

 

 

publicado por dina às 20:33 | comentar | favorito

'Quarto Crescente' - Alguém deu conta dele?

O talk-show 'Quarto Crescente', apresentado por Júlio Isidro, estreou há umas semanas na RTP, normalmente transmitido às quartas-feiras, depois da meia-noite (esta semana mesmo, primeiro vai dar o concurso 'Jogo Duplo' e um filme...)...

 

Informações sobre o programa aqui.

 

Agora, a questão que se coloca é: já alguém deu conta que este programa existe e se sim, já assistiram a ele?

publicado por dina às 20:15 | comentar | favorito
03
Fev 09

DECLARAÇÕES - José Wallenstein

'O facto de a novela 'Olhos nos Olhos' dar mais tarde não afecta o nosso trabalho, que é para todos os públicos, em todas as horas. Claro que eu preferia que a novela estivesse no horário das nove ou das dez, mas são opções programáticas que temos que respeitar. Mais do que tudo, quero é tentar fazer uma coisa boa'.

José Wallenstein, in Correio TV (30/1 a 05/02).

publicado por dina às 20:03 | comentar | favorito
02
Fev 09
02
Fev 09

Saudosistas que nós estamos I/II

A RTP tem sido pautada nos últimos anos com alguma imaginação nos seus programas de entretenimento, tentando com qualidade, fazer concorrência - mesmo que por vezes não seja muito visível - aos canais privados.

Aliado a isto, tem sabido aproveitar os pontos positivos de uns programas para os outros.

'Operação Triunfo' foi realmente um trunfo há uns tempos e ter contratado a apresentadora 'querida' Catarina Furtado foi uma mais-valia. Outros programas foram aparecendo - com maior ou menor sucesso - e entretanto mais outra apresentadora veio da SIC, a Sílvia Alberto.

Certo é que com o estrondoso sucesso que teve o 'Dança Comigo', a RTP apostou nas danças, que até deu outro ânimo ao país e 'celebridade' a casais com uma certa idade num dos programas com mais longevidade da TV, a 'Praça da Alegria'. Isto até originou um ou mais galas. Pelo meio, a outra apresentadora do canal, Sílvia Alberto, apresentou o programa (este com menos audiência) 'Aqui há talento'.

 

Mas as artes já tomaram conta do canal. Ontem surgiu um novo programa de domingo à noite ('Festival da RTP - A melhor canção de sempre'), depois do fim antecipado, penso eu, do programa da Catarina Furtado, 'A minha geração'.

E como tal, a música veio mesmo para ficar. Desta vez, ficamos num contexto musical nacional de participações no Festival Europeu da Canção nas últimas décadas. O objectivo parece ser simples: eleger a melhor música de sempre.

Não concordo muito com esta ideia, porque estas participações têm acontecido pelo menos nos últimos quarenta anos e cada uma delas foi criada mediante o estilo musical da altura. 

 

Poderão ver mais informação sobre o programa aqui.

publicado por dina às 13:23 | comentar | favorito