25
Nov 08

Livraria virtual oferece um milhão de livros

A Wook.pt, a maior livraria virtual portuguesa, coloca a partir de terça-feira um milhão de livros grátis na Internet, numa iniciativa inédita de promoção da leitura, anunciou hoje a Porto Editora, proprietária desta livraria on-line.

 

«Nos próximos dias, livros como A Viagem do Elefante, A Vida num Sopro ou O Priorado do Cifrão estarão disponíveis a preço zero», refere a Porto Editora, num comunicado enviado à Lusa, aludindo aos mais recentes livros de José Saramago, José Rodrigues dos Santos e João Aguiar.

A campanha, que começa terça-feira, vai permitir «durante três dias, em determinadas horas, disponibilizar um milhão de livros com 100 por cento de desconto».

Para ter acesso a esta campanha é necessário estar registado na Wook.pt e, depois, ficar atento aos anúncios que assinalam o início dos denominados ‘Momentos Wook’.

«Os primeiros mil clientes que tiverem a sorte de encontrar um dos seus livros preferidos com 100 por cento de desconto, e rapidamente confirmarem a encomenda, serão os felizardos», salienta a Porto Editora.

 

 

 

Fonte: Sol/Lusa

publicado por dina às 16:30 | comentar | favorito
tags:

'Nós por cá' torna-se diário e autónomo

A SIC vai muscular o formato "Nós por cá" com uma equipa autónoma de cinco jornalistas, passando o programa a ser diário.

A estação retoma assim a tradição do jornalismo de denúncia, celebrizado em formatos como o "Praça Pública".

A partir de Janeiro, a SIC vai transformar a rubrica "Nós por cá", até aqui inserida no noticiário, num formato independente, que passa a ser diário, entre as 19 e as 20 horas, antecedendo o "Jornal de Noite", no horário actualmente ocupado pela "Roda da Sorte", de Herman José.

O planeamento do novo programa começou na semana passada.

Segundo o JN apurou, esta reformulação de "Nós por cá" é um regresso ao "código genético" inicial da SIC, nos anos noventa, que então lançou formatos inovadores no panorama televisivo, entre eles o "Praça Pública".

(...)

Ao JN foi explicado, sobre o novo "Nós por cá", que a ideia é "agarrar o osso e não o largar", um pouco na linha do que tem sido feito em algumas peças do "Caia quem caia", da TVI, mas sem qualquer componente humorística. Isto é, todo o tipo de situações em que haja ilegalidades ou inércia do Estado, a equipa do novo "Nós por cá" fará uma peça em que, com persistência, se tenta ouvir todos os envolvidos.

Conceição Lino vai continuar a conduzir o programa, mas também se pondera a hipótese do pivô Augusto Madureira, coordenador do projecto, ser o co-apresentador. A equipa de jornalistas foi também reforçada: Joaquim Franco, Catarina Neves, Joana Latino, Carla Castelo e Isabel Osório são os recrutados.

 

Fonte: JN

 

Opinião:

Gosto muito do 'Nós por cá' e do seu conceito, espero apenas que esta aposta em alargar o espaço e um novo horário não o transforme em algo vulgar e monótono, porque o bom do programa era também o facto de ser um formato pequeno, cativando o espectador para ver o próximo.

publicado por dina às 16:16 | comentar | ver comentários (2) | favorito
25
Nov 08

'JORNAL 2' passa a ter legendagem automática

A RTP iniciou a legendagem automática do Jornal 2, iniciativa que integra o projecto da RTP na área das Acessibilidades (página 884 do Teletexto).

O Jornal da Tarde e o Telejornal já dispõem deste serviço, que foi desenvolvido pelo Laboratório de Sistemas de Língua Falada do INESC-ID Lisboa em colaboração com a RTP. Baseia-se num Sistema de Reconhecimento Automático de Fala, o qual realiza a transcrição para texto do áudio produzido nos programas de televisão a partir de um vocabulário de cem mil palavras, actualizado diariamente com modelos de linguagem baseados em textos de carácter noticioso, anunciou o operador público.

Esta versão do sistema apresenta as legendas em duas linhas de tamanho duplo, fundo preto e colocadas no topo da página do Teletexto. A transcrição da fala é mostrada em cores diferentes para os oradores masculinos (branco) e para os oradores femininos (amarelo). Como o sistema produz erros de transcrição apenas são visualizadas legendas cujo grau de confiança do sistema de reconhecimento seja superior a 85%. As legendas ficam activas durante um intervalo de tempo correspondente à duração respectiva do áudio produzido. A legenda apresenta uma tentativa de pontuação, algo mais difícil para fala espontânea.

Com este novo serviço, "a RTP visa um contexto bastante mais alargado que inclui outros segmentos de público como os jovens (estímulo à leitura), as comunidades estrangeiras residentes em Portugal (aprendizagem do Português), as comunidades portuguesas residentes no estrangeiro e todos os falantes de português, assumindo-se como um elemento de promoção da língua portuguesa no mundo", conclui.
Fonte: Diário Digital
 
Opinião:
A aposta nestes serviços deveria ser feita em maior escala, especialmente no canal de serviço público. Falta, além das legendagens, pessoas que façam em simultâneo a 'tradução' para linguagem gestual  em mais programas.
publicado por dina às 16:09 | comentar | favorito