Metro: despedimento colectivo para 19 pessoas

É com pesar que li esta notícia sobre o despedimento dos meus ilustres colegas jornalistas (colegas no sentido de profissão, apesar de neste momento eu não exercer).

 

A administração do jornal Metro Portugal anunciou hoje o despedimento colectivo de 19 funcionários, disse à agência Lusa fonte dos trabalhadores da publicação.

A comunicação oficial foi feita hoje de manhã aos trabalhadores dispensados por representantes da administração da empresa que gere o jornal gratuito.

Segundo a mesma fonte, a redacção do jornal fica agora reduzida a quatro jornalistas passando o Metro a contar com 23 trabalhadores, depois deste despedimento.

A 10 de Junho, a Metro Internacional anunciou a venda de 80 por cento do capital da empresa editora do jornal Metro em Portugal à Holdimédia, do empresário Alberto do Rosário.

Com o acordo, a Holdimédia tornou-se na maior accionista da Transjornal - Edição de Publicações, empresa responsável pela edição do jornal gratuito em Portugal.

Esta operação seguiu-se à venda por parte da Media Capital da participação de 35 por cento que detinha na Transjornal à Metro Internacional, por 200 mil euros.

O Metro Portugal foi lançado em Dezembro de 2004.

O volume de negócios da edição portuguesa registou no primeiro trimestre um recuo de 48 por cento num ano.

A Metro Internacional já tinha também adquirido a participação minoritária que a Meglo Media Global SGPS detinha no capital da empresa editora do jornal em Portugal.

O grupo de media sueco encerrou em Janeiro o seu diário gratuito em Espanha.

O maior editor de jornais gratuitos, que passou ao vermelho no último trimestre de 2008 e no primeiro trimestre de 2009, está a sofrer os efeitos da quebra do mercado publicitário devida à crise económica mundial.

 

Fonte: Diário de Notícias

publicado por dina às 19:16 | favorito