RTP e SIC com especiais para 25 Abril

Um dos momentos históricos que mais marcou o país continua a não ser olvidado pelos vários canais em sinal aberto que, à excepção da TVI, vão assinalar a data com programação distinta fazendo ajustes nas suas grelhas.

A estação pública é aquela que mais relevo em antena concederá à efeméride.

A RTP2 antecipa a celebração por umas horas através de uma iniciativa inédita que se prende com uma maratona de documentários. Desta feita, após o “Jornal 2” de esta sexta-feira arranca uma emissão ininterrupta de 24 horas dedicada ao cinema documental português. Visionar cerca de 30 filmes que se entroncam “num género particularmente caro ao canal”, como salientou o seu director Jorge Wemans, é o repto lançado aos espectadores.  Nem todos são estreias. E “Dia D”, nome escolhido para intitular esta “overdose”, nas palavras do director, remete para documentário, não encerrando, portanto, uma conotação directa, a nível temático, com o 25 de Abril. Do leque da vasta oferta destacam-se “Visita guiada”, “O Adeus à Brisa”, “O Segredo”, ou “Homeostética 6=0”, cuja exibição é inédita, além de inaugurarem a proposta da RTP2 .  

Também o primeiro canal do Estado reservou para sábado programação subordinada ao aniversário da Revolução. Logo pelas 11 horas, a RTP1 transmitirá a sessão solene da Assembleia da República, aliás, extensível a todos os canais da RTP, com a intervenção de Cavaco Silva, além de todos os partidos com assento parlamentar.  

Às 17.15 horas está marcada a exibição do filme “Capitães de Abril” da autoria de Maria de Medeiros, e em horário nobre adivinha-se um grande espectáculo de pendor musical que visa celebrar a Liberdade.  

“Vozes que Abril Abriu” conta com a participação de nomes incontornáveis como os de José Mário Branco, Jorge Palma, João Gil & Shout, ou UHF, entre muitos outros. A condução do evento onde serão recriados temas de Abril está a cargo de Sílvia Alberto e Júlio Isidro.  

Por sua vez, a SIC promete, para esta sexta-feira, uma homenagem a 35 heróis anónimos, tantos quantos os anos que passaram desde a Revolução. Nesta operação que decorrerá entre as 10 e as 19 horas e cuja apresentação caberá a Rita Ferro Rodrigues vão actuar vultos da música nacional de que são exemplo Paulo de Carvalho, ou Paco Bandeira.  

No que toca ao cabo, este sábado, o Canal de História vai exibir o especial “25 de Abril, que integra”, entre as 15 e as 17 horas, os documentários "Crime continuado" com a participação de Mário Soares, Fernando Tordo e Francisco Pinto Balsemão, e em seguida "Franco e Salazar" o qual escrutina o perfil dos ditadores e analisa as semelhanças e diferenças entre o regime espanhol e o português.  

 

Fonte: JN

 

Ao que parece a TVI será o único canal portugês aberto que não fará qualquer referência a este facto, o que não sendo de estranhar, será em todo o caso, uma falha (na minha opinião).

A RTP porém aposta mais uma vez no filme 'Capitães de Abril', que desde que foi transmitido na tv, acho que ainda não faltou uma comemoração. Apesar de gostar do filme, acho que poderiam ter apostado noutras situações.

Esta é a perspectiva relativa à importância da data e reforçar a ideia de que o país não está muito diferente.

Por outro lado, entende-se que para muitos jovens (e se calhar mesmo adultos) esta é uma data sem muita relevância. Para uns não significa nada, para outros significa que pouco mudou...

 

publicado por dina às 12:22 | comentar | favorito